A "desmedida da desmedida" na narrativa poética de Leoncio Bueno

Tema: Escritores Latinoamericanos

Título: A "desmedida da desmedida" na narrativa poética de Leoncio Bueno

Nombre: Andressa Almeida de Souza Limeira; Gerson Rodrigues de Albuquerque

Institución: Universidade Federal do Acre (UFAC)

 

Resumen:

A partir das formulações teóricas e críticas de Édouard Glissant (2005), o objetivo desta ponencia é dialogar com os transbordamentos presentes na narrativa e na trajetória do poeta e militante comunista afro-peruano Leoncio Bueno, que aprendeu a ler e a escrever com os ensinamentos de uma tia e, após ser desorientado e humilhado na educação formal por um professor, decidiu tornar-se autodidata, passando a traduzir o mundo com a força e os transbordamentos de sua escrita. Após experimentar um estilo poético voltado para a propaganda política, esse intelectual negro mergulhou sua poesia na força da cultura popular, vivenciando uma poderosa invasión de linguagem coloquial, próxima da oralidade, em trânsitos de desmedidas desde seu lugar de vida e ação em diálogos com universos mais amplos. Na obra de Leoncio Bueno, o fazer poético dispensa erudições e enquadramentos estéticos voltados para um público restrito, abrindo espaços para que pessoas de origem simples, como ele, também possam desfrutar da beleza da poesia e da vida. Sua originalidade brota da recusa a uma “poesia rica, elegante” e da escolha por uma poesia em que prevaleça não a “sensibilidade, doçura e melancolia profunda, mas a força” transfiguradora de realidades em um continente americano marcado pela violência e exclusão social. A coloquialidade de seus versos, a linguagem popular e a “expressão de sua cólera e seu inconformismo com o mundo” abrem espaços para outras vozes, outros caminhos de diálogo com as experiências sociais de mulheres e homens que vivem a imprevisibilidade de um mundo em constantes mudanças e transformações culturais.