A Nebulosa (1857) de Joaquim Manuel de Macedo: a importação do modelo literário europeu e diálogos com a poesia de Lord Byron

Tema: Escritores latinoamericanos

Título: A Nebulosa (1857) de Joaquim Manuel de Macedo: a importação do modelo literário europeu e diálogos com a poesia de Lord Byron

Nombre: Maíra Aparecida Pedroso de Moraes Benedito

Institución: Universidade Federal de São Carlos – UFSCar, Pós-Graduação em Estudos de Literatura PPGLit

Resumen:

            A Nebulosa, poema-romance do autor brasileiro Joaquim Manuel de Macedo, configurou-se como uma composição de grande sucesso em 1857, ano de sua publicação em livro. A obra consiste em uma composição com versificação decassilábica e versos brancos compondo em sua totalidade seis cantos e um epílogo, narrando um triângulo amoroso imperfeito no qual as paixões irrealizadas dos personagens despertam os mais sombrios e caóticos sentimentos, fazendo com que seus atos em nome do amor culminem em desfechos trágicos.

            Como ambientação do poema-romance, tem-se cenários sombrios, rochedos obscuros, clareiras densas, grutas e ruínas, que, no melhor estilo romântico, exprimem o sentimento íntimo das personagens bem como o extravasamento da dor e inconformidade com o mundo através do diálogo constante com a natureza. Deste modo, todo o espaço no qual se desenvolvem os eventos de A Nebulosa, rememoram muito mais as paisagens europeias e os cemitérios e charnecas descritos por Lord Byron do que qualquer paisagem tropical.

            Tal elemento torna-se um problema fundamental para análise, uma vez que o projeto literário nacional se embasava na tentativa de uma afirmação dos caracteres próprios locais contra os impostos, recaindo na concepção de cor-local, que se compunha da representação descritiva da paisagem natural idealizada da chegada do colonizador com sobrevalorização de figuras indígenas.

              A Nebulosa de Macedo, bem como muitas outras composições brasileiras oitocentistas, foram permeadas pela literatura estrangeira uma vez que o país situando-se como uma colônia, posicionou-se no âmbito literário de maneira periférica, sofrendo forte influência dos modelos europeus, podendo isto ser comprovado em instâncias da obra tais como o espaço.