A dança do ventre em Rio Branco-Acre: questões de gênero e virada decolonial

Tema: Articulaciones Culturales

Título: A dança do ventre em Rio Branco-Acre: questões de gênero e virada decolonial

Nombre: Joana de Oliveira Dias

Institución: Instituto Federal do Acre

 

Resumen:

Esta pesquisa debruçou-se sobre a análise do espetáculo “Mulheres” de dança do ventre apresentado pelo Stúdio Alimah na cidade de Rio Branco – Acre – Brasil, no ano de 2015. A partir da observação participante e de entrevistas e inspirada no conceito de orientalismo cunhado por Edward Said, o espetáculo é analisado na perspectiva da criação de sentidos como promotora de identidade, memória e sensações que geram e consolidam subjetividades conceituais capazes de sustentar a polarização e a diferença colonial. Assim, relações coloniais de gênero e de raça são analisadas em face aos desafios da concepção e criação de espetáculos de dança do ventre na Amazônia Acreana, principalmente no que se refere às intervenções junto ao público. Ao final, com base no coneito de interculturalidade e em alguns pressupostos teóricos da opção decolonial, o espetáculo é repensado no sentido de promover experiências da chamada virada decolonial, exercitando o diálogo entre as diferentes culturas.